Sofrendo com o minimalismo? Você está fazendo isso errado

Sofrendo com o minimalismo? Você está fazendo isso errado

A iniciação ao minimalismo traz muitas despedidas. Você começa a se livrar do que você não usa, o que você manteve durante tanto tempo que acabou esquecendo que tinha. A dor é transitória, e as coisas entregues / vendidas / jogadas voltam ao esquecimento.

É complicado quando você examina as coisas que você usa sob a sombra da necessidade essencial. Se algo realmente não precisa de você, você deve tirá-lo da sua vida? – Uma leitora perguntou:

Sou jovem e considero tudo o que eu preciso, exceto por uma exceção: a maquiagem. Eu sou apaixonada por maquiagem, mesmo sabendo que não é necessário, e por muito que eu tenha, sempre vou precisar e desejar mais.

Como a necessidade real e a fictícia precisam entrar na filosofia do minimalismo?

O que é uma necessidade? Para você?

A resposta puritana seria aquilo, de fato, a maquiagem é uma coisa de vaidade e, de todo, desnecessária. A leitora está sendo vítima de uma imagem propagada por uma indústria que ganha bilhões na custa das inseguranças das mulheres.

É claro que ela deve se libertar do patriarcado, jogar sua maquiagem fora e usar seu tempo para algo mais sensato.

Parece bom e politicamente correto – especialmente se você é uma pessoa que não usa maquiagem e, portanto, pode julgar facilmente.

Mas no olho, no fundo não é sobre se a maquiagem é boa ou ruim. A verdadeira questão é: quem julga o que é necessário e para quem?

O minimalismo não fala de necessidade, fala de uso e prazer

Se retornarmos à definição de minimalismo, verá que não se refere à necessidade. Na verdade, não se trata de necessidade “real” ou “objetiva”.

Não se trata de sobrevivência, é sobre você viver! Se algo agrega valor à sua vida, fique com ela, mesmo que sua tia, seu vizinho ou seu chefe digam que é um capricho.

Você é a única pessoa que pode decidir o que valoriza e o que você não se importa.

Se você usa maquiagem todos os dias e gosta, quem sou para dizer que você deve parar de usar? Não é uma questão de necessidade, é uma questão de se sentir bem consigo mesmo.

Enquanto isso, na minha sala de estar eu tenho um painel de fotos com vários tipos de expressões faciais. De um ponto de vista lógico, não é uma necessidade. Mas é uma coisa que agrega valor a minha vida.

E todos os condimentos em sua cozinha que você usa em suas experiências culinárias nos fins de semana? Podem não ser uma necessidade para mim. Mas é claro que eles adicionam brilhos aos seus jantares de sábado.

O minimalismo não é para sofrer

O minimalismo não é uma filosofia do sofrimento. É uma ferramenta para conhecer a si mesmo e crescer. Então, querida leitora, se você gosta de maquiagem, faça isso sem remorso.

Você aprenderá a distinguir qualidades e nuances nos produtos que você usa. E quem sabe, você aprenda a deixar atrás preços baixos e falsas promessas e optar por qualidade, apoiando projetos e marcas que valem a pena.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Siga me:

Ebook: Casa Minimalista

Um guia para ajudar você a encontrar a harmonia no ambiente em que viver. Mas por onde começar?

Ebook

Te enviaremos um e-mail de confirmação.