4 sinais de que é hora de destralhar a casa

4 sinais de que é hora de destralhar a casa

Você vagamente entende o minimalismo? Você sabe que é muito melhor ter apenas o essencial em sua casa, e nem todos os objetos que mantem servem pra algo?

Você nunca fez um destralhe, e espera o momento “certo” para começar?

Para ajudar, aqui estão 4 sinais que eu mesmo experimentei antes de destralhar seriamente minha casa e todos os objetos inúteis que continha.

Espero que essas dicas o inspire e o coloque em ação, ou, se já tiver iniciado, que você se lembre de certas situações.

1 – Ao olhar para um papel importante por mais de uma hora

Ok, eu admito este, já aconteceu mais de uma vez. Levei mais de uma hora para encontrar todos os papéis que eu precisava.

Se eu tiver algum conselho a dar é: se há uma área em que você realmente tem que ser minimalista e ordenado, são os papéis.

Parece ser uma tarefa ingrata, muito longa e ainda o resultado não é visível. Mas te garanto que vale a pena!

2 – Quando você gasta todo o fim de semana para limpar e a desordem retorna

A minha vida sempre foi a seguinte: de segunda a sexta-feira meu tempo é gasto no trabalho e nos fins de semana amigos, família e cachorros.

Meio que eu passava uma vassoura por cima, pegava tudo que estava pelo caminho (roupas) e jogava no cesto, você olha ao seu redor… OOOhh está limpo e lindo, mas na verdade a bagunça só está escondida.

3 – Quando a vista da casa nos deixa deprimido

A sala é onde você gasta mais tempo com a família, em qualquer caso, na minha casa.

Então, esta é muitas vezes onde os objetos provavelmente ficam jogados.

Se é um ou dois objetos, ainda vai, mas se eles se multiplicam pelo número de habitantes da casa e do número de horas em que a sala é utilizada, rapidamente se torna uma bagunça.

E, claro, é neste ponto que os parentes nos surpreendem com aquela visita inesperada…

4 – Quando vários objetos em casa não têm lugar designado

E esta é a primeira causa da desordem, eventualmente. Um novo objeto na casa, e o coloco em qualquer lugar que não atrapalhe.

Uma semana depois, precisamos dele, mas, entretanto, ninguém sabe onde está.

E nós não sabemos para onde olhar porque o objeto em questão não tem lugar permanente.

É tão antiga quanto o ditado (bem, não exagere;)): cada coisa em seu lugar.

Marie Kondo vai concordar comigo, é a melhor maneira de evitar a desordem. Mas se temos muito em casa, é difícil atribuir um lugar para tudo.

No entanto, pensando bem, as coisas que realmente precisamos todos os dias, têm seu próprio lugar. O resto pode não ser tão útil.

Talvez você tenha certa dificuldade de se livrar da tralha. Trabalhe nisso para não ficar presa(o) ao que é puramente material. Ter somente o que se ama ou tem utilidade em casa é a única maneira de acabar com a bagunça.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e violinista aprendiz.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.