A vida minimalista mais 13 princípios ZEN

A vida minimalista mais 13 princípios ZEN

Vivemos um período em que estamos sempre com pressa. Dizemos isto cada vez que não temos tempo para fazer tudo.

Zen é um tipo particular do budismo. Um pouco como o cristianismo, de fato, o budismo tem diferentes escolas de pensamento.

A vida minimalista mais 13 princípios ZEN

Zen nasceu no Japão com a evolução da doutrina chinesa Chan que, por sua vez, baseia-se nos ensinamentos do mestre indiano Bodhidharma.

Estes versos de Bodhidharma nos dão uma boa ideia do que é Zen:

Uma tradição especial fora das escrituras.
Não depende de palavras e letras.
Apontando diretamente para a mente e o coração do homem.
O que vê em sua própria natureza e alcança o estado de Buda.

Explicar o princípio do estado de Buda é complexo e este não é o lugar, mas, só para entender, é o estado em que entendemos o porquê de tudo isso.

No Ocidente, chamamos de “despertar” ou “iluminação”, porque o assunto “despertado” ou “iluminado” toda a vida está finalmente claro. Em outros termos seria o satori Zen.

Os princípios do zen

Você pode encontrar listas de princípios Zen em todos os cantos da Internet, mas a verdade é que… bem, existem duas verdades, e eu não possuo nenhuma.

Por um lado, o Zen tem um grande número de princípios e regras, enquanto por outro lado, é substancialmente baseado na pesquisa de viver o aqui e agora e encontrar a autoconsciência.

Eu tenho estudado o Zen para me dar detalhes precisos, mas eu encontrei em alguns dos ensinamentos que eu poderia ter feito sem o meu aprofundar na doutrina.

Aqui eu compilei uma lista de alguns dos princípios Zen – traduzido em termos práticos – que me ajudaram a mudar a minha abordagem de vida:

  1. Mantenha uma mente de principiante.
  2. Para fazer menos …
  3. Para fazer melhor …
  4. Dedique-se completamente ao que está fazendo.
  5. Faça as coisas devagar e
  6. Concentre-se na prática, e não sobre o resultado.
  7. Aloque tempo para o que importa.
  8. Viva a vida, e não sair por aí.
  9. Medite, como uma forma de treinamento para a vida.
  10. Não se apegue a nada.
  11. Aproveite o momento.
  12. Encontre a felicidade
  13. Sirva os outros.

Menos é mais

O Minimalismo e o Zen andam de mãos dadas: enquanto o primeiro só recentemente subiu para estilo de vida, este último sempre incorporou o primeiro.

Nas mentes de todos nós, o minimalismo é – erroneamente – possuir menos coisas, mas em vez disso, é um método para dedicar os nossos recursos para somente o que é essencial.

Então o Zen exige a renúncia de tudo o que é supérfluo, limitando as posses. Colocar esses princípios em prática não é fácil ou imediato.

Praticar o desapego significa aprender a aceitar a vida, com os seus acidentes e suas falhas, para o que é.

E é vivê-la – na prática da vida – não para buscar um prêmio por ter vivido isso. O prêmio é em última análise, a própria vida.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e violinista aprendiz.