ocupado

Em: Minimalismo

“Estou tão ocupado (a)”: um símbolo de “status” nos dias atuais

Perguntar a uma pessoa “como você está?”, é um convite para ela dizer a todos o quão ocupada está nos dias atuais.

ocupado

Mesmo que “como você está?” seja uma pergunta simples, realmente se tornou uma saudação padrão com algumas respostas padrão.

As respostas para “Como você está?” são algumas variações de:

  • Bem, como vai você?
  • Bem, mas ocupado.
  • Não pergunte.
  • Oh, você sabe, mantendo minha cabeça acima da água.
  • Tão ocupado.
  • Apenas ocupado.
  • Realmente ocupado.

A epidemia do “como você está”, está se espalhando. Raramente é significativa, pois geralmente é um precursor para descobrir o que alguém está fazendo ou para o pesquisador pedir algo por trás do interesse fingido.

Durante anos, senti que tinha que estar ocupada, preenchendo todos os momentos com algum tipo de trabalho.

Quando minha vida mudou drasticamente, deixando-me com um sentimento de serenidade mais forte, mudei meus caminhos ocupados.

Agora, tenho um horário mais flexível, e não preencho meus períodos de tempo livre com ocupação.

Quando vejo pessoas no corredor no trabalho, sempre parecem dizer “Oi, Munich, como você está?”. Suponho que não seja ruim se sua intenção é parar de andar e conversar comigo.

Mas eles geralmente continuam a andar e eu quase não tenho tempo para pronunciar um “boa” antes de passarem por mim. Muito irritante!

Então, não pergunte a alguém “como você está?”, a menos que você realmente queira conhecer a resposta. Se você não quer parar e conversar com alguém, então diga “Olá (insira seu nome aqui)” e continue indo. Não há nada de errado com isso!

Eu tenho que admitir, quando alguém me responde com uma resposta “Estou tão ocupada” começo a me perguntar sobre a qualidade de sua vida.

Se minha resposta quase sempre fosse ocupada, ocupada, ocupada, começaria a fazer algumas mudanças o mais cedo possível.

Fiquei cada vez mais convencida da importância de não estar ocupada.

1. Pare de falar sobre estar ocupado.

Muitos de nós fizemos do “tão ocupado!” a resposta automática para “Como você está?”. Se tornou essencialmente um substituto para uma resposta padrão, como “bem, obrigada!”, quando o que realmente estamos tentando dizer é “Bem-sucedido! Procurado! Admirado!”.

Em vez de dizer às pessoas que você está ocupado, tente falar sobre o que você realmente está fazendo, as realizações que fazem se sentir ocupado e consequentemente orgulhoso.

Por exemplo: “Estou indo bem! Acabei de receber uma promoção que me deu a oportunidade de viajar um pouco mais.”

Evitar a compulsão de insistir constantemente em que você esteja ocupado, isso fará com que você se SINTA menos ocupado, percebendo que na realidade nunca se está tão ocupado quanto se imagina.

2. Repensar sua definição de autocuidado.

Quando pensamos em autocuidado, muitas vezes nos concentramos em nosso bem-estar físico: obter uma massagem, exercitar-se, cuidar da nossa pele. Mas não devemos definir o autocuidado tão estreitamente.

Em seu livro Thrive, Arianna Huffington identifica a “Terceira métrica do sucesso” (ou seja, uma redefinição de sucesso que ultrapassa as duas métricas tradicionais do dinheiro e do poder) e divide-se em quatro componentes: bem-estar, sabedoria, maravilha e dúvida.

Enquanto ela começa com o bem-estar, que inclui cuidar de si mesmo, descansando e mantendo-se saudável, ela considera a aprendizagem ao longo da vida, a meditação e a atenção plena, e o envolvimento da comunidade igualmente importante para alcançar e definir o sucesso.

Devemos priorizar a nossa saúde mental tão altamente como a nossa saúde física, e reconhecer que as atividades intelectuais (como ler, escrever e aprender) podem ser tão relaxantes (talvez mais) do que um exercício físico.

O meu valor vem de um outro lugar.

O meu valor vem de um lugar que não tem nada a ver com atividade, ocupação e movimento constante. Então eu posso praticar não estar ocupada. Posso praticar a quietude.

Eu posso praticar estar confortável na minha própria pele e na minha vida tranquila sem sempre estar agendando a próxima distração. Posso praticar simplesmente aproveitar a vida minimalista.

Aprenda a gerir sua finanças com Minimalismo Financeiro

Ebook: Potencial de uma vida minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Ebook

Te enviaremos um e-mail de confirmação.