3 maneiras de desencorajar o consumismo em crianças

3 maneiras de desencorajar o consumismo em crianças

Todos pais temem o dia em que seu filho pergunta de onde vêm os bebês. Mas acredito que devêssemos estar mais preocupados em como as crianças aprendem de onde vêm outras coisas.

Considerando o volume de publicidade de todos os tipos de produtos projetados e comercializados diretamente para as crianças – desde brinquedos, cereais até moda -, é surpreendente o pouco tempo que gastamos para ajudar as crianças a se tornarem consumidores capacitados.

Chegando o natal e tudo o que posso pensar é ‘mais coisas’. Por que precisamos de mais coisas? Para quê? Nossos filhos muitas vezes entram no espírito pleno do consumismo e ficam encantados e empolgados em conseguir mais coisas – para substituir as coisas que já têm ou para receber algo novo.

Conseguir mais coisas é bom, não é? Queremos que nossos filhos pensem que precisam disso e de mais? Provavelmente dentro de nossas casas temos coisas que já não usam ou não brincam. Então é redundante.

Precisamos que nossos filhos abandonem o hábito de pensar que eles simplesmente precisam ter mais coisas e ensiná-los apreciar o que já têm.

Independentemente de sua renda ou de suas prioridades, o consumismo é um problema que os pais têm de enfrentar, especialmente se você está tentando manter uma casa minimalista.

Não importa quantas vezes você sucumba aos “gimmes”, alguém sempre estará vendendo mais. Comerciais na TV, anúncios na internet, amigos que possuem mais “coisas”, a capacidade de as mídias sociais rastrearem o que você procura e gosta – nunca termina.

Quer ser mais magro? Mais rápido? Mais forte? Ter mais energia? Parecer melhor? Parece haver um produto que consertará qualquer problema que você possa ter.

1 – Incentive a doação

Incentive as crianças a examinar suas coisas e guardar os itens que usam, depois arrume-os e entregue coisas não utilizadas a uma instituição de caridade ou a um amigo.

Isso fará com que eles redescubram itens em seus quartos que não usaram ou usaram e os ajudem a ver quanto de suas coisas eles não precisam.

2 – Ensine educação financeira

Ensine-lhes o valor do dinheiro incentivando-os a poupar – não apenas a gastar. Também podemos levar as crianças às compras, para que estejam cientes do valor que as coisas custam e do que mais é comparável a essa quantia.

Eduque-os sobre outras culturas e o mundo e sobre as coisas físicas, emocionais e essenciais de que as pessoas precisam para sobreviver. As crianças precisam saber que não é normal ter mais e mais coisas.

3 – Ajude a criar consciência

Ajude as crianças a ver o motivo pelo qual elas querem uma coisa em particular – é fazê-las se sentirem melhores, mais felizes? Se assim for, precisamos envolvê-los em outras atividades que os façam se sentir assim.

Nós podemos ajudá-los a entender que não existe uma árvore do dinheiro e que só porque a última coisa chegou ao mercado, isso não significa que eles tenham que ter. Sua “coisa” é tão boa.

Nós vivemos em uma sociedade de consumo e não podemos escapar completamente disso, então é importante pensar sobre o que você pode fazer para que seus filhos sejam mais gratos e menos exigentes em ter isto ou aquilo. É uma ótima lição para o futuro também.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e violinista aprendiz.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.