Comprar, comprar e a felicidade

Comprar, comprar e a felicidade

Materialismo, o desejo excessivo de adquirir e consumir bens materiais. Quem se importa? Por que se preocupar com o comportamento de compra de outros?

Por que realmente importa se as pessoas gastam seu dinheiro arduamente em relógios de luxo ou em coisas extravagantes para casa? Se os faz feliz…

E essa felicidade é sobre o que eu quero falar. Uma felicidade subjetiva que é muitas vezes à custa da liberdade individual.

Felicidade através do consumismo é, sem dúvida, influenciada por muitos fatores externos que fazem um excelente trabalho em convencer todos nós que o materialismo é o verdadeiro caminho para a felicidade.

Pense nisso, todas aquelas placas de publicidade brilhantemente iluminadas continuamente nos dizendo como nossos problemas na vida podem ser imediatamente corrigidos por compras.

O Century of the Self é um excelente documentário que cobre esta questão e eu altamente recomendo a qualquer pessoa que deseje explorar as técnicas psicológicas utilizadas na mente humana com relações públicas e publicidade.

Muitas vezes, a psicologia sobre individualiza os problemas sociais. Ao fazê-lo, acabamos culpando a vítima, neste caso, localizando o materialismo principalmente na pessoa, ignorando a enorme cultura corporativa que está invadindo tanto de nossas vidas. – Dr. Aallen Kanner, PHD.

Muitos estudos e estatísticas suportam o simples fato de que o crescimento da renda tem muito pouco impacto sobre a felicidade.

O gráfico a seguir mostra uma pesquisa conduzida nos Estados Unidos de 1972 a 2008.

A renda real per capita quase duplicou ao longo do período (azul), enquanto a felicidade média (vermelho) – conforme relatado pelos entrevistados à Pesquisa Social Geral – mudou muito pouco. 

Comprar, comprar e a felicidade

Felizmente nem todas as pessoas são absorvidas pelo consumismo. Mas como criaturas sociais muitos vão construir seu senso de autoestima e felicidade em uma comparação em tempo real com os outros.

Como é fácil ver como essa mentalidade pode levar à insatisfação total quando suas prioridades estão firmemente focadas em coisas brilhantes superficiais, enquanto você compara continuamente o seu dia-a-dia com o dos outros.

Esse tipo de autoestima geralmente leva muitos para os segmentos mais estressantes da corrida de ratos.

Quantas compras feitas nos últimos 5 anos trouxe felicidade sustentada?

O parágrafo acima não é um decreto para viver o resto de seus dias na natureza. Mas um interruptor no foco de objetivos do que é importante.

Muitos estão voluntariamente entregando a sua liberdade, tempo e personalidade todos os dias na troca de objetos e distrações que paralisam a própria capacidade de crescer e viver a vida como realmente gostaria que fosse.

Este assunto é, sem dúvida, único para cada pessoa com base em sua própria mentalidade e circunstâncias individuais.

Assim, a solução será muitas vezes descer à reflexão pessoal.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e violinista aprendiz.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.