Minimus Life
Início » Minimalismo » Como evitar presentes indesejados sem ofender ninguém

Como evitar presentes indesejados sem ofender ninguém

Como evitar presentes indesejados sem ofender ninguém

Quantas vezes você já passou por isso? Alguém lhe dá um presente para atender a um costume… e você não gosta do que recebeu? Ou, você realmente gosta, mas você nunca vai ter tempo e oportunidade para usá-lo?

Não podemos fazer algo para evitá-lo, e talvez nutrir a relação melhor?

Sim, nós podemos, mas primeiro você precisa entender bem a situação.

Dê presentes, bem como gestos recíprocos, favores, ou demonstrações simples de carinho e boa vontade, é um hábito em si saudável e natural.

A razão pela qual é tão arraigado em nós é que, por milênios, revelou-se eficaz na promoção de relações interpessoais mais produtivas e satisfatórias.

Portanto, a generosidade, gratidão e reciprocidade são as nossas virtudes morais: o instinto do presente em si é saudável e civilizado.

Mas, no contexto de uma sociedade em que, paradoxalmente, é a mais rica na história da humanidade e, ao mesmo tempo, assaltada por mil incertezas sobre o nosso futuro econômico.

A ideia básica deste blog é que ter muitas coisas pode nos fazer infelizes, quase tanto como ter muito poucas. E quando esse excesso se misturar nas relações com as pessoas mais queridas, só pode haver desconforto e frustração.

As férias devem ser ocasiões de alegria e partilha; a dinâmica econômica de hoje muitas vezes leva a oportunidade de um desperdício, incômodo, estresse econômico e emocional.

Solução: dar um passo para trás e voltar ao que era o objetivo original do instinto.

O que realmente queremos dar e receber, o que fazer quando receber um presente?

Basicamente, queremos fortalecer um relacionamento com um gesto que diz:

– Eu quero que você sinta prazer e satisfação; estou disposto a dar algo para você.

E talvez até mesmo,

– Eu te conheço bem e sei como gerar para você prazer e satisfação; Eu sei o que você precisa.

Este é o propósito do presente.

É o que nós gostaríamos de ouvir, e é isso que nós gostaríamos de expressar quando fazemos um dom sincero.

Sem este espírito básico, o presente é um gesto menos significativo e pessoal, de respeito, desejo de manter relações cordiais, ou até mesmo adquirir um crédito de atenção e boa vontade no destino.

Por que estou dizendo tudo isso?

Porque quando você tomar plena consciência do valor e do significado de presentes, você não se sentirá desconfortável em fazer o que eu vou aconselhá-lo a fazer.

O que fazer para desencorajar as pessoas a dar presentes caros e indesejáveis:

Você deve pedir e receber

Dizer exatamente o que se quer receber.

Você não vai ter o elemento surpresa que deve provar o quão bem você conhece a pessoa e vice versa, mas pelo menos você tem certeza do que é útil e aceitável. Além disso, incentiva seus entes queridos à fazer o mesmo com você.

Para os mais “distraídos”, você também pode optar por uma referência explícita, com uma conversa franca e amigável.

Os tempos são difíceis, e hoje mais do que nunca, o bem mais valioso é a relação de confiança, lealdade e apoio mútuo. Isto é o que devemos cultivar, e não “executar a economia.”

O destralhe eficaz é uma questão de adaptação e orientação para resultados: fazer o que faz a vida mais fácil e mais rica.

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e pagador de boletos nas horas vagas.

1 comentário

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade


  • Ajude o Minimus Life Picapay

eBook: 31 dias para uma vida miminalista

O ebook 31 dias é projetado para que você possa dar pequenos passos a cada semana sem ficar sobrecarregado.

Seus dados estão seguros.