Minimus Life
Início » Minimalismo » Busyness 101: Por que estamos TÃO OCUPADOS na vida moderna?

Busyness 101: Por que estamos TÃO OCUPADOS na vida moderna?

Busyness 101: Por que estamos TÃO OCUPADOS na vida moderna?

Você pode ter ouvido alguns dos seguintes termos: falta de tempo, culto da ocupação, cultura de excesso de trabalho.

Sentimos que estamos “sem tempo”, que “não há tempo suficiente no dia” e que estamos “ficando sem tempo”.

Mas, nosso tempo não mudou. Ainda temos 24 horas por dia . Muitas conveniências modernas (por exemplo, lavadora / secadora, lava-louças, etc.) reduziram significativamente as horas de tarefas domésticas semanais. 

E, como veremos mais tarde, o tempo médio que passamos trabalhando a cada semana não aumentou em décadas (se você está surpreso, eu também fiquei).

Então, o que realmente está acontecendo? Estamos realmente mais ocupados do que nunca? Ou apenas nos sentimos mais ocupados? Nossa relação com o tempo mudou?

Eu sei o que é estar e sentir-se ocupado. O que eu não percebi inicialmente no meio da minha vida agitada é que podem haver vários fatores em jogo que causam as ocupações. Com base na minha pesquisa, encontrei sete hipóteses …

7 hipóteses de por que estamos tão ocupados hoje

1. Ocupação como um distintivo de honra e símbolo de status moderno – ou a glorificação do ocupado – para mostrar nossa importância, valor ou autoestima em nossa sociedade em ritmo acelerado.

2. Ocupação como segurança no emprego – um sinal externo de produtividade e lealdade à empresa.

3. Ocupação como FOMO (Medo de Perder) – a forma como consumimos informação mudou mudou, vivemos na era do (“ter tudo”) para ter experiências (“fazer tudo”), agenda cheia (e feeds de mídia social com o “destaque da vida”).

4. Ocupação como um subproduto da era digital – nossa cultura conectada 24/7 está confundindo a linha entre a vida e o trabalho; promovendo multitarefa e nunca “desligando”.

5. Ocupação como um preenchedor de tempo – na era da abundância de escolha, temos maneiras infinitas de preencher o tempo (online e offline) em vez de deixar os momentos ociosos como espaços em branco restauradores.

6. Ocupação como necessidade – trabalhar em vários empregos para sobreviver.

7. Ocupação como escapismo – de ociosidade e desaceleração para enfrentar as questões difíceis da vida (por exemplo, talvez dor emocional passada ou questões profundas como, “Qual é o significado da vida?” Ou “Qual é o meu propósito?”).

Eu acredito que todas essas hipóteses estão corretas até certo ponto. Dependendo de suas experiências únicas.

Menos é mais.

Não há dúvida de que fazer menos insuflará mais intencionalidade em nossas vidas. Temos a oportunidade a cada dia de escolher o quão ocupados queremos estar.

Dizer não às coisas se torna mais fácil quando elas não se alinham com seus valores e objetivos centrais estabelecidos.

O compromisso de fazer menos não funcionará 100% em nossa cultura atual, mas abordá-lo como algo que você tentará fazer na maior parte do tempo ajudará a instituir a mudança.

Estar presente é importante.

Artigo Completo: Busyness 101: Why are we SO BUSY in Modern Life? (7 Hypotheses)

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e pagador de boletos nas horas vagas.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Deixar um comentário

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade


  • Ajude o Minimus Life Picapay

eBook: 31 dias para uma vida miminalista

O ebook 31 dias é projetado para que você possa dar pequenos passos a cada semana sem ficar sobrecarregado.

Seus dados estão seguros.