Zen e a arte da caminhada

Zen e a arte da caminhada

O que pode ser íntimo e espiritual na caminhada? Afinal, andar é algo extremamente comum, fazemos isso todos os dias. Mas para ver, não é apenas exercício físico.

Andar com consciência pode nos ensinar a estar presente no momento e apreciar a vida, como nos revela a cada momento.

Zen e a arte da caminhada

Na tradição zen, a caminhada é vista como uma possível ponte entre a meditação e a vida cotidiana, uma maneira de se conectar naturalmente ao corpo e a mente.

Caminhar com consciência não passa de meditação móvel. Como qualquer outra atividade, caminhar pode de fato ser abordado com consciência ou não.

Muitas vezes acontece que, quando estamos caminhando, não estamos presentes no momento, desconhecemos, não estamos focados no presente e nossa mente está apenas um emaranhado de pensamentos.

Estamos caminhando com o piloto automático. Nós olhamos para baixo, o ambiente circundante e outras pessoas quase não existem.

Quando, no entanto, caminhamos de forma consciente, a realidade que nos rodeia se revela em toda sua intensidade. Estamos presentes, estamos saboreando nossas vidas.

Andar nos mantém em contato com o corpo.

Quando caminhamos de forma consciente, também estamos em comunicação com o nosso corpo. Nos tornamos mais sensíveis às suas necessidades, seja alimentação ou exercício regular.

Andar relaxa a mente.

Algumas pessoas têm uma mente tão ativa que não podem lidar com a meditação tradicional porque sentar-se para meditar por apenas alguns minutos é percebido como tortura.

Se você é uma dessas pessoas, então, caminhar conscientemente, pode se tornar sua meditação pessoal.

Quando andamos com consciência, nossa mente relaxa de maneira simples e natural.

Andar melhora o humor.

Muitos de nós geralmente estão de mau humor e, em alguns casos, deprimidos. A meditação nessas situações pode ter efeitos negativos porque nos leva a olhar para dentro de nós mesmos e permanecer por um momento longe do mundo.

A meditação tradicional, realizada por sentado e talvez com os olhos fechados, não pode ajudar.

Nestes casos, caminhar, pode ser muito eficaz e atraí-lo espiritualmente. Experimente quando estiver de mau humor!

Andar tem efeitos benéficos sobre a saúde.

Ser saudável significa bem-estar para o corpo, mente e espírito. Andar é um dos melhores remédios para o nosso bem-estar geral – e é grátis!

Quando caminhamos, a respiração é mais profunda, o coração e os pulmões tonificam, a mente relaxa e o espírito sai revigorado.

Aqui estão algumas dicas sobre como meditar caminhando:

  • Caminhe devagar,
  • Mantenha a cabeça erguida,
  • Esteja atento ao que vê e ao que sente,
  • Tente perceber as sensações do seu corpo,
  • Coordene sua respiração com seus passos,
  • Deixe a Terra guiá-lo.

Comece sem exageros. Experimente com 10 minutos. Se você fizer isso todos os dias, logo notará uma diferença em seu bem-estar geral.

É difícil identificar exatamente onde o minimalismo se origina. Alguns diriam , como eu, que o minimalismo tem algumas das raízes no budismo. Agora, não declaro ser um especialista budista, mas acredito em uma grande quantidade de princípios budistas.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Bruno de Souza

Meu objetivo é te ajudar a viver mais com menos. Malabarista por diversão e violinista aprendiz.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.