Minimalismo: por que você busca a felicidade?

Minimalismo: por que você busca a felicidade?

O minimalismo não é sobre buscar a felicidade; ele nos ensina a apreciá-la.

A felicidade, assim como o vento, não existe. Ela se faz em presença, não em matéria.

O minimalismo não é sobre buscar a felicidade. O minimalismo não está na busca.

Você pode buscar por coisas. Não por sentimentos. Não se compra sentimento.

As coisas fazem parte do minimalismo pelo simples fato de serem materiais e passíveis de toque e, como nós adoramos fazer: destralhá-las.

O que seria do minimalismo sem as coisas?

O que seria de nós, sem a felicidade?

As coisas existem. Elas estão ao nosso redor. Nós precisamos comprá-las para suprir alguma necessidade temporária. Por isso são chamados bens de consumo. Elas são consumidas.

Você consegue tocar a felicidade?

Não. Só ela pode fazer isso.

A felicidade é como o vento: a gente sente, mas não pode tocar. A gente sabe que ele está ali, mas não pode pegar.

Nós sentimos o vento e, por isso, sabemos que ele existe.

A felicidade, no minimalismo, não pode ser buscada. Você não pode ir em busca de algo que não pode pegar.

Você precisa ter serenidade para estar presente quando ela se fizer no mesmo estado: presente.

A busca pela felicidade pode ser perigosa, pois ela pode se tornar uma ambição e corromper o verdadeiro significado dela na sua vida.

Devemos apreciar a felicidade da mesma maneira que nós apreciamos o vento leve e fresco. Nós sabemos que ele vai passar e que, qualquer dia, vai voltar.

Nós só podemos apreciá-lo quando ele estiver passando, assim como a tal felicidade, tão almejada pelas pessoas e, erroneamente, projetada nas coisas pela maioria.

O vento frio precisa de proteção, sem ela, adoecemos. O vento forte precisa de hospitalidade, sem ela, nos desabrigamos.

O vento existe, mas você não pode ver. Nem buscar por ele. A felicidade, idem.

O vento é feito de vários estados, alguns agradáveis e, alguns violentos. Ele está presente e é feito do ar, elemento que nos faz viver.

Chega a ser contraditório, mas tem gente buscando a felicidade sem ao menos perceber a respiração.

Não busque a felicidade. Quem busca algo, pode estar sendo corrompido pela ambição. Só a sua presença pode conseguir sentir o estado de felicidade.

Quer apreciar o vento? Saia de casa e vá viver.



Reflita.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.

Aproveite mais conteúdo

Edson Caldas Jr.

Estudante do Dharma, leitor assíduo e, com muita gratidão, colaborador no Minimus Life. Na vida mundana, Profissional de Planejamento e Estratégia Digital.

Obtenha o E-book: Potencial de uma vida Minimalista

Com sugestões práticas e encorajamento para personalizar seu próprio estilo minimalista, minimizar as posses é a melhor maneira de maximizar a vida.

Obrigado por se inscrever. Te enviamos um e-mail para baixar o e-book.

Algo deu errado.